FECHAR
Notícias
11/06/2021 - Governo federal realizou leilão do projeto Fosfato de Miriri/PE-PB

Empresa BF Mineração LTDA arrematou os direitos de exploração do projeto ao oferecer R$ 51 mil em bônus de assinatura, o que representou ágio de 70% do lance mínimo.

O leilão para cessão de direitos minerários do projeto Fostato de Miriri (PB-PE) foi realizado nesta quinta-feira (10/6), na sede do Serviço Geológico do Brasil – CPRM, no Rio de Janeiro. A empresa BF Mineração LTDA arrematou os direitos de exploração do projeto, ao oferecer o valor de R$ 51 mil em bônus de assinatura, o que representa ágio de 70% do lance mínimo.

Qualificado no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) por meio do Decreto nº 8.893, o projeto faz parte da carteira de ativos da CPRM, empresa pública que tem as atribuições de Serviço Geológico do Brasil e está vinculada ao Ministério de Minas e Energia. Os direitos minerários são resultado de pesquisas feitas nas décadas de 1970 e 1980 pela instituição e em 2017 foram reinterpretados e reavaliados pela equipe da CPRM, utilizando as mais modernas técnicas e softwares de modelagem geológica, seguindo as normas e diretrizes internacionais.

O depósito de Fosfato de Miriri está localizado na região costeira dos estados de Pernambuco e Paraíba, correspondendo a sete processos minerários divididos em dois blocos, totalizando 6.112,18 hectares com 115 milhões de toneladas de minério de fosfato e teor médio de 4,19% de P2O5.

Para o secretário-executivo adjunto do Ministério de Minas e Energia (MME), Bruno Eustáquio, o governo federal cumpre mais uma vez o seu papel no fomento de novas oportunidades para ampliar a mineração no país. "O resultado do leilão de hoje revela dedicação e preocupação com o modelo econômico e editalício, mas, sobretudo, que o investidor está confiante. Abre ainda espaço para mais de R$ 190 milhões em investimentos e para geração de emprego e renda. Assim, o Serviço Geológico segue cada vez mais preparado para contratar com o parceiro privado", argumentou o secretário.

Caso ao final os trabalhos comprovem a viabilidade econômica da produção de concentrado de fosfato, será pago um bônus de oportunidade ao Serviço Geológico do Brasil de R$ 2.631.000,00, nesse caso, são esperados R$ 190 milhões em investimentos, além da expectativa de geração de 2.000 empregos.

“Esse foi o 3º leilão realizado a partir da parceria bem sucedida entre MME, SGB/CPRM e PPI. E o trabalho continua. O PPI sabe da importância de gerar mais oportunidades de investimentos em mineração. Além dos esforços na preparação dos próximos leilões de ativos do SGB/CPRM, temos nos dedicado intensamente para a realização de rodadas regulares de disponibilidade de áreas da ANM. São todos projetos catalisadores do crescimento do setor mineral brasileiro”, destaca o secretário de Parcerias em Energia, Petróleo, Gás e Mineração da Secretaria Especial do PPI, Frederico Munia.

Segundo o diretor de Geologia e Recursos Minerais do Serviço Geológico do Brasil, Marcio José Remédio, a vitória da empresa BF Mineração representa mais um passo do trabalho minucioso de disponibilização dos ativos minerários do Serviço Geológico do Brasil. “A partir de agora nós nos colocamos à disposição da empresa vencedora e continuamos divulgando os demais projetos, como o próximo depósito de Caulim, previsto para novembro deste ano”, ressaltou o diretor.

Também foi ofertado, nesta quinta-feira (10/6), o depósito de Cobre de Bom Jardim (GO), contudo não foram apresentadas propostas.

Fonte: https://www.gov.br/economia/pt-br/assuntos/noticias/2021/junho/governo-federal-realizou-leilao-do-projeto-fosfato-de-miriri-pe-pb
Central de Relacionamento JML
41 3595.9999